terça-feira, 6 de outubro de 2009

hoje chove...

....caiu forte....saltitou na calçada, deu brilho ao cinzento das pedras...
são as primeiras chuvas de Outono, que a terra agradece - estou a lembrar-me da minha jornaleira, a Júlia, queria que chovesse e que trovejasse, dizia que mexia as terras, que fazia a água penetrar fundo, que em Outubro pegava tudo...
era uma mulher singular, com porte de raínha e uma força da natureza..fazia das suas palavras lei.
Não sabia ler nem escrever, mas sabia tanto...!!!sabia também contar-me histórias e lendas, quando à hora da merenda parava para retemperar forças e comer qualquer coisita...contava-me as lendas de mouros, de bruxas más..à noite, quando a minha mãe me aconchegava a roupa, me beijava desejando-me uma noite com sonhos bonitos e saía apagando a luz, eu lembrava-me logo da última história da Júlia e se tivesse sido de bruxas, eu não punha nem um pé nem o nariz de fora, só um olho..olhava em redor e apurava o ouvido, perscrutando o mais leve ruído, a menor das sombras que mexesse....
não me lembro de como adormecia, mas sei que dormia até de manhã, quando a minha mãe entrava de mansinho pelo meu quarto, com o tabuleirinho de louça branco, de flores verdes e cercadura de metal, com a toalhinha engomada e a almoçadeira cheia de cevada com leite e sopas de pão...comia-as a dormir...voltava depois a acordar-me para eu me ir lavar, para ir para a escola..
Muitos dias a chuva caía assim, talvez mais forte e mais fria...

e como é bom lembrar....

4 comentários:

sandra disse...

ainda bem que escreve... escreva mais!

Anónimo disse...

tantos talentos...Li e reli e adorei!! muitos parabéns!!

Francisco Oliveira disse...

Excelente recomeço. Não lhe perdoo se não vierem mais escritos lindos como este.

Bjinhos

Maria disse...

Isto é o que chamo segredo.
Muitos parabéns, quando te ouvir a dizer disparates....levas